quarta-feira, 26 de julho de 2017

SESSÃO SAUDADE - BAIANO

Hoje, vamos resgatar um cantor do chamado “tempo do onça”, as primeiras décadas do século XX.
Trata-se do cantor Baiano, que teve a honra de gravar o primeiro samba, Pelo Telefone, na gravadora Casa Edison, a primeira da América do Sul.


Fonte: https://4.bp.blogspot.com/-XmQJ2z7jyRE/UeSaaXxA3BI/AAAAAAAAH4E/g_8O-IWaYxs/s1600/Baiano001pb.jpg

A importância de Baiano é de ter sido um dos pioneiros a levar o samba a um número maior de pessoas através do disco.
É, portanto, um nome a ser lembrado e homenageado na história de nossa música.
Obrigado, Baiano, por sua atuação pioneira e fundamental para fazer do samba o ritmo popular que é hoje!
Descanse em paz!
Para saber mais sobre esse artista, favor acessar: http://dicionariompb.com.br/baiano.
Com o objetivo de homenageá-lo, reproduzimos abaixo duas de suas gravações. A primeira é o antológico Pelo Telefone, gravado no ano de 1916; a segunda é A Baratinha, também de 1916.

PRIMEIRO VÍDEO



LETRA

PELO TELEFONE

Composição de Donga  e Mauro de Almeida

O chefe da folia
Pelo telefone manda me avisar
Que com alegria
Não se questione para se brincar

Ai, ai, ai
É deixar mágoas pra trás, ó rapaz
Ai, ai, ai
Fica triste se és capaz e verás

Tomara que tu apanhe
Pra não tornar fazer isso
Tirar amores dos outros
Depois fazer teu feitiço

Ai, se a rolinha, sinhô, sinhô
Se embaraçou, sinhô, sinhô
É que a avezinha, sinhô, sinhô
Nunca sambou, sinhô, sinhô
Porque este samba, sinhô, sinhô
De arrepiar, sinhô, sinhô
Põe perna bamba, sinhô, sinhô
Mas faz gozar, sinhô, sinhô

O peru me disse
Se o morcego visse
Não fazer tolice
Que eu então saísse
Dessa esquisitice
De disse-não-disse

Ah! ah! ah!
Aí está o canto ideal, triunfal
Ai, ai, ai
Viva o nosso carnaval sem rival

Se quem tira o amor dos outros
Por deus fosse castigado
O mundo estava vazio
E o inferno habitado

Queres ou não, sinhô, sinhô
Vir pro cordão, sinhô, sinhô
É ser folião, sinhô, sinhô
De coração, sinhô, sinhô
Porque este samba, sinhô, sinhô
De arrepiar, sinhô, sinhô
Põe perna bamba, sinhô, sinhô
Mas faz gozar, sinhô, sinhô

Quem for bom de gosto
Mostre-se disposto
Não procure encosto
Tenha o riso posto
Faça alegre o rosto
Nada de desgosto

Ai, ai, ai
Dança o samba
Com calor, meu amor
Ai, ai, ai
Pois quem dança
Não tem dor nem calor


SEGUNDO VÍDEO



LETRA

A BARATINHA

Composição de Mário São João Rabelo

Chega, chega minha gente
Que o choro vai começá
Repara como é gostoso
Este samba de matá

A baratinha, a baratinha
A baratinha bateu asas e voou
A baratinha, iáiá
A baratinha, iôiô
A baratinha bateu asas e voou

Perna de porco é presunto
Mão de vaca é mocotó
Quem quiser viver feliz
Deve sempre dormir só

Minha menina faceira
Cinturinha de retrós
Põe a chaleira no fogo
Vai quentá café pra nós

Menina da saia curta
Que mora lá no riacho
Atrepa neste coqueiro
Joga-me os cocos pra baixo

Fonte: https://www.letras.com.br/bahiano/a-baratinha

2 comentários:

  1. Amei ouvir essas gravações tão antigas! A primeira canção eu já conhecia com outros cantores, da segunda eu só conhecia a parte da baratinha rsrs. Que surpresa boa, aqui no blog.

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia...gostei de conhecer.

    ResponderExcluir