quarta-feira, 14 de maio de 2014

SESSÃO SAUDADE - JAIR RODRIGUES

Falar de Jair Rodrigues é falar da alegria encarnada. Por isso, a Sessão Saudade de hoje não é só uma homenagem ao cantor, mas à alegria de viver.
Além disso, Jair encarna a versatilidade musical. Do samba ao sertanejo, passando por um proto-rap, ele sempre saiu bem nos mais variados estilos musicais.
Fará muita falta em tempos magros em termos de talento musical e inteligência na MPB.
Para saber mais sobre o cantor e sua carreira, favor acessar: http://www.dicionariompb.com.br/jair-rodrigues.
Descanse em paz, Jair, grato por sua música e alegria!
Com o objetivo de homenageá-lo, reproduzimos abaixo três de seus grandes sucessos: Deixa Isso pra Lá, Tristeza e Disparada.

PRIMEIRO VÍDEO

video

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=LRkyLtoITNc

LETRA

DEIXA ISSO PRA LÁ

Deixa que digam
Que pensem
Que falem

Deixa isso pra lá
Vem pra cá
O que que tem?
Eu não estou fazendo nada
Você também
Faz mal bater um papo
Assim gostoso com alguém?

Deixa que digam
Que pensem
Que falem

Deixa isso pra lá
Vem pra cá
O que que tem?
Eu não estou fazendo nada
Você também
Faz mal bater um papo
Assim gostoso com alguém?

Vai, vai por mim
Balanço de amor é assim
Mãozinha com mãozinha pra lá
Beijinhos e beijinhos pra cá

Deixa que digam
Que pensem
Que falem

Deixa isso pra lá
Vem pra cá
O que que tem?
Eu não estou fazendo nada
Você também
Faz mal bater um papo
Assim gostoso com alguém?

Deixa que digam
Que pensem
Que falem

Deixa isso pra lá
Vem pra cá
O que que tem?
Eu não estou fazendo nada
Você também
Faz mal bater um papo
Assim gostoso com alguém?

Vem balançar
Amor é balanceio, meu bem
Só vai no meu balanço quem tem
Carinho pra dar

Fonte: http://letras.mus.br/jair-rodrigues/181033/

SEGUNDO VÍDEO

video


LETRA

TRISTEZA

Quero de novo cantar
Tristeza, por favor vá embora
Minha alma que chora
Está vendo o meu fim

Fez do meu coração a sua moradia
Já é demais o meu penar
Quero voltar à aquela vida de alegria
Quero de novo cantar

Lá laiá lá

Fonte: http://letras.mus.br/jair-rodrigues/292082/

TERCEIRO VÍDEO

video


LETRA

DISPARADA

Prepare o seu coração pras coisas que eu vou contar
Eu venho lá do sertão, eu venho lá do sertão
Eu venho lá do sertão e posso não lhe agradar
Aprendi a dizer não, ver a morte sem chorar
E a morte, o destino, tudo, a morte e o destino, tudo
Estava fora do lugar, eu vivo pra consertar

Na boiada já fui boi, mas um dia me montei
Não por um motivo meu, ou de quem comigo houvesse
Que qualquer querer tivesse, porém por necessidade
Do dono de uma boiada cujo vaqueiro morreu

Boiadeiro muito tempo, laço firme e braço forte
Muito gado, muita gente, pela vida segurei
Seguia como num sonho, e boiadeiro era um rei
Mas o mundo foi rodando nas patas do meu cavalo
E nos sonhos que fui sonhando, as visões se clareando
As visões se clareando, até que um dia acordei

Então não pude seguir valente em lugar tenente
E dono de gado e gente, porque gado a gente marca
Tange, ferra, engorda e mata, mas com gente é diferente
Se você não concordar, não posso me desculpar
Não canto pra enganar, vou pegar minha viola
Vou deixar você de lado, vou cantar noutro lugar

Na boiada já fui boi, boiadeiro já fui rei
Não por mim nem por ninguém, que junto comigo houvesse
Que quisesse ou que pudesse, por qualquer coisa de seu
Por qualquer coisa de seu querer ir mais longe do que eu

Mas o mundo foi rodando nas patas do meu cavalo
Já que um dia montei agora sou cavaleiro
Laço firme e braço forte num reino que não tem rei

2 comentários:

  1. Realmente, Jair Rodrigues, com sua alegria e seu grande talento, fará muita falta! Já estou com saudade dele. Merecida homenagem!

    ResponderExcluir
  2. Vai deixar saudades, mesmo não sendo fã..

    ResponderExcluir