quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

SESSÃO SAUDADE - ZÉ FORTUNA E PITANGUEIRA

Música sertaneja de raiz é tudo de bom.
E dentro desse gênero se destacam muitas duplas como Tião Carreiro e Pardinho, Tonico e Tinoco, Lourenço e Lourival, dentre outras tantas.
Nossos homenageados dessa semana fazem parte desse universo. Trata-se da dupla Zé Fortuna e Pitangueira.
Zé Fortuna destacou-se também como grande compositor. É de sua autoria, por exemplo, o sucesso Índia.
A dupla deixou-nos muitos sucessos tocantes como Lenda da Valsa dos Noivos, Flor do Baile e O Selo de Sangue, só para destacar alguns.
Obrigado, Zé Fortuna e Pitangueira, por nos legar um grande número de canções com letras tão poéticas!
Descansem em paz!
Para saber mais sobre esses artistas, favor acessar: http://www.letras.com.br/biografia/ze-fortuna-e-pitangueira.
Com o objetivo de homenageá-los, reproduzimos abaixo dois de seus sucessos. No primeiro vídeo, eles interpretam a canção Paineira Velha, parte de sua participação no programa Viola, Minha Viola, da TV Cultura de São Paulo, de 13 de maio de 1980. No segundo, os irmãos cantores nos brindam com a canção Lembrança.

PRIMEIRO VÍDEO

video

Fonte de onde retiramos o fragmento apresentado: http://www.youtube.com/watch?v=FgHVwHPn3TU

LETRA

PAINEIRA VELHA

Paineira velha abandonada
lá na estrada de meu sertão
Tens uma história de meu passado
que está guardada no meu coração
Eu a encontrei eras pequena
Em meio ao mato onde nasceu
Todas as tardes eu a regava
E assim depressa você cresceu

Paineira velha na sua sombra
Com minha amada fui tão feliz
Colhendo as flores que você dava
Mas o destino assim não quis
E numa tarde você murchou
E o canarinho emudeceu
Hoje o seu tronco só encontrei
O nome dela e um adeus

Paineira velha daqueles tempos
Já se passaram muitos janeiros
Ainda és tão boa tua sombra amiga
Hoje é pousada dos boiadeiros
Já não existe mais o terreiro
No meu ranchinho o cipó cobriu
E a sua casca cresceu de novo
O nome dela também sumiu

Paineira velha fiel amiga
Nossos destinos são sempre iguais
Se estou contente você floresce
Quando eu padeço suas flores caem
Nascemos juntos paineira velha
Vamos morrer nesta união
De vossos galhos quero uma cruz
De sua madeira quero caixão


SEGUNDO VÍDEO

video


LETRA

LEMBRANÇA

Lembrança por que não foge de mim?
Ajude a arrancar do peito esta dor
Afaste meu pensamento e o seu
Porque vamos reviver este amor.

Amando nós padecemos iguais
Eu tenho meu lar e ela também
É triste ser prisioneiro e sofrer
Sabendo que a liberdade não vem.

Vai lembrança não voltes mais
Para acalmar os meus ais
Deste dilema de dor
Vai para bem longe de mim
Não posso viver assim
Devo esquecer este amor.

Lembrança já imaginaste o que é
Distante dois corações palpitar
Querendo junto viver sem poder
Com outra tem que viver sem amar
Enquanto você lembrança não for
É este o nosso dilema sem fim
Pensando nela eu vivo a sofrer
E ela também sofrendo por mim.

Vai lembrança não voltes mais
Para acalmar os meus ais
Deste dilema de dor
Vai para bem longe de mim
Não posso viver assim
Devo esquecer este amor.

3 comentários:

  1. Não conhecia e gostei muito, esse é o verdadeiro sertanejo raiz!

    ResponderExcluir
  2. Lindas canções e uma dupla sertaneja cheia de talento. É muito bom ouvir essas preciosidades. Merecida homenagem!

    ResponderExcluir