quarta-feira, 5 de abril de 2017

SESSÃO SAUDADE - MÁRIO MARANHÃO

A homenagem de hoje vai para um compositor que pouco apareceu na mídia, mas deixou grandes sucessos na música brasileira, Mário Maranhão.



Apenas o nome não nos desperta memória de nenhum sucesso musical, como, infelizmente, acontece com a maioria dos compositores. Mas, se falarmos de músicas como Voa Minha Liberdade, Solidão de Amigos, Livro Aberto ou Campo Minado, interpretados por Jessé ou Vaqueiro de Profissão, gravado por Jair Rodrigues e que fez parte da trilha sonora da novela O Rei do Gado, certamente veremos o valor desse grande compositor, que foi gravado por artistas como Ângela Maria, Sérgio Reis e Antônio Marcos, dentre outros.
Obrigado, Mário Maranhão, por “poetizar” nosso cotidiano tão cinzento e sem emoção!
Para saber mais sobre esse artista, favor acessar: http://dicionariompb.com.br/mario-maranhao.
Com o objetivo de homenageá-lo, reproduzimos abaixo duas de suas composições de sucesso. A primeira é Campo Minado, composto em parceria com Mário Marcos e Maxcilliano e interpretado por Jessé. O segundo é Vaqueiro de Profissão, parceria com Iranfe Maciel e interpretação de Jair Rodrigues.

PRIMEIRO VÍDEO



LETRA

CAMPO MINADO

Já andei por tantas terras
Já venci mil guerras
Já levei porradas, dominei meu medo
Já cavei trincheiras no meu coração

Descobri nos pesadelos sonhos mutilados
E acordei no meio de anjos cansados
De serem usados pela solidão

Ah! Meu coração é um campo minado
Muito cuidado, ele pode explodir
E se depois de tão dilacerado
For desarmado por quem há de vir

Alguém que queira compensar a dor
Plantar o sonho e ver nascer a flor
Alguém que queira então me residir
E explodir meu coração de amor


SEGUNDO VÍDEO



LETRA

VAQUEIRO DE PROFISSÃO

Minha vida tem dois amores
Dois rebanhos e dois senhores
Dois destinos na minha mão

Vivo sempre com o pé na estrada
Tomo conta de uma boiada
Sou vaqueiro de profissão

Pros filhotes que eu tenho em casa
Nunca falta nas minhas asas
Um pouquinho de água e pão

Se eu demoro a saudade corta
Pois deixei detrás da porta
A metade de um coração

Iê, iê, iê, iê, iê, iá
Quando a saudade corta, morena
É que eu vou voltar

Iê, iê, iê, iê, iê, iá
Quando a saudade corta, morena
É que eu vou voltar

Já domei touro no braço
Dispensei gibão e laço
E o lombo do alazão

Quando eu vejo boi desgarrado
Sinto como se todo gado
Escapasse da minha mão

Quero o fogo de uma fogueira
E a lua namoradeira
Clareando eu e você

O berrante é o meu recado
Vou correndo pro teu agrado
Que é pra gente se merecer

Iê, iê, iê, iê, iê, iá
Quando a saudade corta, morena
É que eu vou voltar

Iê, iê, iê, iê, iê, iá
Quando a saudade corta, morena
É que eu vou voltar

Minha vida tem dois amores
Dois rebanhos e dois senhores
Dois destinos na minha mão

Vivo sempre com o pé na estrada
Tomo conta de uma boiada
Sou vaqueiro de profissão

Pros filhotes que eu tenho em casa
Nunca falta nas minhas asas
Um pouquinho de água e pão

Se eu demoro a saudade corta
Pois deixei por detrás da porta
A metade de um coração

Iê, iê, iê, iê, iê, iá
Quando a saudade corta, morena
É que eu vou voltar

Iê, iê, iê, iê, iê, iá
Quando a saudade corta, morena
É que eu vou voltar

Iê, iê, iê, iê, iê, iá
Quando a saudade corta, morena
É que eu vou voltar

Iê, iê, iê, iê, iê, iá
Quando a saudade corta, morena
É que eu vou voltar

É que eu vou voltar



2 comentários:

  1. Não conhecia, mas as músicas sim..bela homenagem!

    ResponderExcluir
  2. O nome do compositor eu não conhecia, mas lembro bem das lindas canções. Uma ótima e merecida homenagem!

    ResponderExcluir